Notícia na Tela

Atrasado em 2015, homem chega 4h antes do Enem em RR: 'prevenção'

Por Notícia na Tela
6 de novembro de 2016 11:57 Comentários
Foto: Inaê Brandão
Em 2015, o estudante de Roraima Bartinho Pereira Luna, de 30 anos, perdeu o 1º dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por 10 minutos. Com receio de se atrasar neste ano, ele chegou 4 horas antes do início das provas na Universidade Federal de Roraima, em Boa Vista, neste domingo (6): "Melhor prevenir, do que remediar", disse ao G1.
No ano passado, ele fez o 2º dia de provas do Enem, mas acabou sem poder usar a nota do exame para tentar uma vaga no ensino superior.
Neste domingo, os portões dos locais de prova abrem às 10h e fecham às 11h. As provas começarão a ser aplicadas às 11h30, quando serão aplicadas questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias
"Hoje [domingo, 6] cheguei bem antes das 8h aqui. Ontem saí 6h de casa e cheguei aqui umas 7h e acabei me sentindo prejudicado durante a prova porque senti sono por ter chegado tão cedo", conta Pereira.
O estudante afirma que sonha cursar serviço social, administração ou direito. Esta é a terceira vez que ele faz o exame.
"Me preparei bastante para o Enem 2016. Estudei pela internet e principalmente pelos livros, porque acredito que os livros não são superficiais como a internet é", afirmou Pereira.
Neste domingo, os candidatos realizam as provas de linguagens e códigos, e matemática, ambas com 45 questões, e também preparam uma redação, com tema proposto pela organização da prova. A duração do Enem será de 5h30.
Os portões de acesso serão abertos às 10h horário local (12h de Brasília). Após o fechamento os participantes deverão aguardar em sala de provas até que seja autorizado o início do exame, às 11h30, após procedimentos de verificação de segurança.
No sábado, os candidatos tiveram até 4h30 para responder os questões de ciências humanas e ciências da natureza neste sábado.

Gabaritos
Os gabaritos da prova serão divulgados na quarta-feira (9), segundo comunicado divulgado na tarde desta sexta (4) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). (G1/RR)