Notícia na Tela

Brasil, País onde as leis servem apenas para usurpação dos recursos públicos

Por Notícia na Tela
25 de julho de 2017 17:23 Comentários
Antes de começar a descrever a respeito das aplicações das LEIS no Brasil, gostaria de me apresentar deixando claro que não sou nenhum estudioso do assunto, muito menos estou defendendo uma tese acadêmica. Sou apenas Ananias Pereira, um Radialista diplomado, inscrito no Ministério do Trabalho e Emprego sob o número de Registro Profissional DRT 7622- Ba. Portanto cada leitor fique a vontade para discordar.
A seguir será, única e exclusivamente, a opinião de um cidadão brasileiro, que não tem qualquer mancha com a Justiça, cumpridor de suas obrigações, e em dias com meus tributos de cidadão.
Para iniciar, neste país de muitas riquezas naturais, culturais, religiosas e até mesmo comercial tem também muita diversidade de corrupção, esta palavra quando proferida ressoa à politicagem, mas engana-se quem não desconfia até mesmo da própria sombra com ser corrupto ou corruptor.
Sabe aquela roubadinha na fila de uma agência para pagar um boleto, fazer um jogo?
Pois então, começa assim querendo levar vantagens sobre as outras pessoas. Para mim, Ananias Pereira, este é o significado da palavra CORRUPÇÃO, ser beneficiado pela prática do desrespeito às normas, ordens e a presença daquele que não sei o que passou ou estar  a enfrentar por se manter numa condição respeitosa.
Fico a me perguntar quando podemos acreditar ou esperar que a lei seja cumprida em favor daquele que é justo e honesto, ordeiro e exemplar aos olhos da sociedade? Se o que vemos todos os dias são executores, magistrados, senhores da lei desgraçando a nossa gente!!! A que nível chegamos em ter um homem preso em flagrante com altíssima quantidade de entorpecente, munição e arma restrita ser solto porque um cúmplice entendeu que ele não cometeu crime, neste Estado o que importa é o status que o sujeito tem, por ser filho de uma desembargadora ele não podia ficar preso. É isto mesmo por ser filho da Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul, apresentar um atestado de louco é sinal de que mais um profissional foi corrompido, louco ele deve ser pelo efeito da droga.
Breno Fernando Solon Borges, filho da presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul, desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, é considerado de alta  periculosidade pela Polícia Federal, informa o jornalista Renato Rovai, da revista Fórum; apesar de ter sido flagrado portando, entre outras coisas, 130 quilos de maconha, 199 munições de fuzil calibre 762, de uso exclusivo das forças armadas e só utilizado por facções criminosas como PCC, e uma pistola nove milímetros, Breno foi liberado pela Justiça. O empresário, que já tinha passagem por porte ilegal de arma, era alvo de uma investigação por parte dos agentes federais, acusado de participar de um esquema de tráfico de drogas e armas para traficantes do interior de São Paulo, utilizando como fachada corridas de motos.
Breno Fernando Solon Borges, 37, foi diagnosticado com “Síndrome de Borderline”, doença que segundo laudos atestados por psiquiatras e inclusos no processo, “consiste basicamente no desvio dos padrões de comportamento do indivíduo, manifestado através de alterações de cognição, de afetividade, de funcionamento interpessoal e controle de impulsos.”
Parece surreal, imaginário, estória de filme, conto de fada (viciada), mas é como tem sido a aplicação das leis brasileira, como pode a Polícia investigar, prender, provar e uma frase de um tal especialista pôr nas ruas um bandido de alta periculosidade? Podendo isso é Brasil, País de corruptos no poder.
 Ananias Pereira