Notícia na Tela

Funcionário temporário e no cargo de técnico administrativo recebe mais de nove mil pela prefeitura

Por Notícia na Tela
13 de julho de 2017 21:30 Comentários
Antes de redigir esta matéria gostaria de orientar que o Notícia na Tela estará fugindo um pouco do seu compromisso com a informação de ser sempre imparcial e discorrer apenas os fatos. Isto porque esta situação não tem outra temática se não acordos de campanha política. Aos  que não se sentirem confortáveis fiquem a vontade para fechar a aba da reportagem.
Prefeito Toin do Bó (PMDB), eleito pelo povo com uma vitória esmagadora, o que significa dizer que a maioria dos eleitores tancredense o achava um injustiçado e quiseram dá uma oportunidade para governar o município e ele estar prefeito, só não sabemos se exerce bem sua função. Bem, partindo do princípio que era uma questão de dá oportunidades, desde o início  da gestão que as denúncias referentes aos exageros na folha de pagamento tem sido reincidente. 
Desta vez, o NT recebeu mais uma informação e foi em busca de informações no Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia, e para surpresa ou não, foi comprovada a veracidade dos fatos. E qualquer pessoa pode consultar através do site: http://www.tcm.ba.gov.br/portal-da-cidadania/pessoal/
Um Funcionário matriculado no número 5691-2, descrito como temporário, auxiliar administrativo recebe de salário base a quantia de R$ 3.250,00, acrescido mais vantagens o “tal"  recebe R$ 5. 820,00, o que supera os R$ 9.000,00 (nove mil). Isto nada mais é que um dos fatores responsáveis pela verdadeira justificativa em quê o prefeito e seus secretários e diretores não conseguiram responder porque não realizaram o São João do município. 
Esta injeção da folha de pagamento exorbitante tira prioridade qualquer realização a nível local. Como se não fosse o cumulo, o prefeito ceder a estes acordos de campanha, ainda se presta a pagar salários para quem não exerce carros de qualquer natureza no serviço público. 
Em outras gestões todos os prefeitos foram penalizados por estas irresponsabilidades, mas desta vez parece esta mais fácil fazer as manobras, considerando que dos (11) onze fiscalizadores nenhum faz o seu devido e obrigatório papel, vereador é eleito para fiscalizar os recursos públicos, e não viver de traca de favores com prefeito para se manter na base. Não HÁ UM SÓ, QUE SEJA OPOSIÇÃO. O ministério público até poderia ser a solução, mas, se os vereadores não denunciam nada vai mudar. A população, esta não tem muita significância para a questão em pauta.
Para tudo isso sobra consequências que não recaem apenas na desastrosa rejeição do São João, mas também pela ineficiência de honrar com os compromissos de obras, como saneamento básico esgotos a céu aberto, o não pagamento do décimo terceiro, tudo isto, ainda tem o despeito aos funcionários que trabalharam dezembro de 2016 e não receberam.  
Para concluir, o que vai acontecer com os cofres públicos até o final do pleito, em 2020?  (Notícia na Tela)

Um comentário:

  1. É essa corja de vereadores novatos aí tão deixando a desejar .e o povo sofre as consequências e ainda tem quem ache que o prefeito tá admitrando o nosso município muito bem .affff só uma bomba naquela câmara viu????

    ResponderExcluir