Notícia na Tela

Filhote de baleia jubarte foi encontrado morto em praia de Arembepe, neste domingo

Por Notícia na Tela
14 de agosto de 2017 09:43 Comentários
Foto: Defesa Civil de Camaçari
Um filhote de baleia jubarte foi encontrado morto na praia do Piruí, em Arembepe, no Litoral Norte da Bahia, neste domingo (13). O local fica em Camaçari, região metropolitana de Salvador. De acordo com a Defesa Civil da cidade, a baleia encalhou e morreu.
O animal, conforme a Defesa Civil, tem três metros de comprimento e pesa cerca de duas toneladas. Uma equipe do órgão começoua fazer a retirada do animal neste domingo e deve terminar o serviço na segunda-feira (14).
Essa é a segunda baleia jubarte achada morta esse ano em Camaçari. A primeira foi encontrada na praia de Itacimirim, no dia 2 de agosto.
Conforme levantamento do Instituto Baleia Jubarte na Bahia, divulgado no dia 3 de agosto, 14 baleias já foram encontradas mortas no litoral do estado esse ano. Ainda conforme o instituto, o inverno no estado está mais rigoroso e o mar agitado tem feito as baleias encalharem.
Esses casos são comuns no litoral brasileiro entre julho e outubro, pois é a época em que as baleias costumam migrar das Ilhas Geórgia do Sul para o litoral sul da Bahia, em busca de água quente para reprodução.
Em Praia do Forte, um dos principais destinos turísticos do Litoral Norte do estado, baianos e turistas têm sido surpreendidos com um show de saltos e cantos de baleias Jubarte. Nesse ano, a expectativa é de que 20 mil jubartes passem a temporada de reprodução no estado. A estimativa é a mesma do ano passado.
Segundo informações do Projeto Baleia Jubarte, os animais adultos podem pesar até 40 toneladas e medir 16 metros. As fêmeas não desgrudam dos bebês, que chegam a mamar 100 litros de leite por dia.
O coordenador do projeto Baleia Jubarte, Enrico Marcovaldi, diz que uma característica marcante nos machos é a ‘cantoria’. “Na sua área de reprodução, os machos, geralmente, cantam, literalmente, para atrair as fêmeas”.
A pesquisadora do Projeto, Luena Fernandes, ressalta uma curiosidade das fêmeas. “Eu, particularmente, gosto muito de ver a forma como as fêmeas protegem, cuidam dos seus filhotes”. (G1/BA)