Notícia na Tela

Homem diz que matou jornalista por estar sendo chantageado para assumir namoro

Por Notícia na Tela
15 de novembro de 2017 09:15 Comentários
Foto: Alana Rocha/TV Aratu
O homem suspeito de assassinar a jornalista Daniela Bispo dos Santos, de 38 anos, confessou o crime, e alegou que estava sendo chantageado por ela, e por isso, cometeu o crime. Ele assumiu que é noivo de outra mulher, mas mantinha um caso com a vítima.
Mateus William Alecrim Dourado Araújo, 32, foi preso em Lauro de Freitas, poucas horas depois de ter cometido o crime, classificado como feminicídio. De acordo com a Polícia, ele planejou a morte de Daniela, com quem mantinha um relacionamento, levando uma pedra escondida dentro de uma mochila, ao local de trabalho da vítima.
Em depoimento, confessou o crime, segundo ele, motivado pela pressão feita por Daniela para que assumissem o relacionamento amoroso. De acordo com a delegada Milena Calmon, titular da 1ª Delegacia de Homicídios/Atlântico, responsável pelo caso, o acusado morava com a companheira. Ele e Daniela começaram a se relacionar quando trabalharam juntos num call center, onde ele era gerente.
Mesmo depois de ser demitido, continuou se encontrando com Daniela e, recentemente, ela teria passado a exigir que ele se separasse da mulher e a assumisse como namorada. O suspeito contou que estava sendo pressionado por Daniela para assumir o caso e, se ele não assim fizesse, contaria tudo para a sua noiva.
A polícia apurou ainda que Mateus teve acesso ao prédio em que a vítima trabalhava sob o pretexto de buscar uma chave. Ele a chamou para uma conversa nas escadarias do prédio e os dois começaram a discutir. Quando as agressões começaram até utilizar o paralelepípedo para matar a jornalista.
“As imagens das câmeras de segurança do prédio e o depoimento de testemunhas que o reconheceram como namorado de Daniela foram cruciais para a elucidação do homicídio”, destacou a delegada.

Desparecimento
Daniela foi encontrada morta na escada que dá acesso ao 5º andar do Edifício Catabas Empresarial com um ferimento na cabeça. Ela trabalhava em uma empresa de call center e desapareceu na noite de segunda-feira (13/11).
Nesta segunda-feira (13/11), ela estava escalada para o plantão de 14h às 22h. Por volta de 18h30, Daniela teria deixado a sala onde trabalhava, no 1º andar, para ir a uma farmácia, mas não retornou ao local. Já na manhã desta terça (14/11), por volta de 7h30, um funcionário do prédio localizou o corpo da vítima, que estava na escada de emergência do quinto andar.

O corpo de Daniela apresentava marcas de facadas e pancadas na cabeça. De acordo com a Policia Militar, tudo indica que a vítima entrou em luta corporal antes de ser assassinada, pois há vestígios de sangue nas paredes da cena do crime.
Redação Simões Filho Online