Notícia na Tela

São João 2018 em Corte de Pedra, com méritos e desméritos, entenda

Por Notícia na Tela
25 de junho de 2018 13:34 Comentários
Fotos: Ananias Pereira/NT
Em 2018, o tradicional São João que é revestido de suas características locais e festiva como por exemplo, o arrastão do Bufa Pinga, pau de sebo, as cachorronas, dentre outros movimentos que expressam  o maior festejo nordestino, pode contar com os agrados e desagrado pela realização da festa.
Falando inicialmente apenas da comunidade de Corte de Pedra, uma organização coordenada por Robson Costa, montou uma grade que não desmereceu o mérito de festejar o São João. As atrações foram escolhidas no perfil junino e bem recebidas, até porque o status da banda é pouco importante para a população local, sempre foi uma grande exigência pela qualidade do som e este também foi bem selecionado. Logicamente que, além dos artistas da terra cobra-se que outros em comparação ao nível da sede possa ser contratado também para Corte de Pedra. Enfim, quanto a coordenação local uma dedicação e um empenho de meses, desde a elaboração do projeto, passando pela ornamentação e culminando pela execução da festa, fez o que pode.
Mas falando-se da realização, responsabilidade da prefeitura municipal, dois fatos inadmissível deixaram muita gente revoltada especialmente no dia 23. Primeiro, não teve a quadrilha junina e segundo , quando a banda Thaine  & Tainá subiu ao palco depois de duas horas e vinte minutos de atraso, consequentemente uma vaia inevitável, não em um corro absoluto, mas o suficiente para mostrar que o dia seguinte seria necessário repensar a estratégia. No entanto a Banda ao começar se apresentar explicou que eles não estavam atrasados pelo que foi combinada com a banda e produção da festa.  Explicando melhor:
Rick Andrade, saiu do palco as 00:40hs e Thaine  & Tainá começou a tocar pouco mais das três horas, durante todo este vácuo, foliões esperaram na praça, alguns desistiram e foram embora, mas a banda fez valer a espera. Para o dia de São João os atrasos já não foram drásticos, apenas o tempo entre desmontar e montar bandas.
Para os três dias de festa que iniciou  já no dia 22, com o final da festa religiosa da Igreja católica, em estruturas separadas logicamente, mas que após o Padre Antenor fazer o encerramento  do novenário de São João Batista, Júlio Luz abriu a festa do Arraia Pinga Fogo. E com é mais umas das características da comunidade durantes os três dias de festa a Polícia Militar não teve qualquer intervenção a atos violentos, nem mesmo registro de furtos, falamos de registros, algumas alterações sempre vai acontecer, muita gente festa e bebidas entre outros entorpecentes é inevitável. Porém, em linha gerais, uma festa super tranquila sem brigas.
Várias pessoas, inclusive comerciantes, chegaram a fazer comparações entre as realizações de 2017 (exclusivo da comunidade) e 2018 (prefeitura), mas o Notícia na Tela não entrará nestes argumentos que não compete aqui e agora. 
Notícia na Tela
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br