Notícia na Tela

Garota é resgatada pelo pai após ser mantida em cárcere privado por seis meses; família acusa namorado

Por Notícia na Tela
20 de março de 2019 19:29 Comentários
Uma estudante de 18 anos foi mantida em cárcere privado por seis meses, dentro da casa onde morava com o namorado, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador.

Serviços de apoio jurídico e psicológicos gratuitos são oferecidos a mulheres vítimas de violência; veja lista
A jovem, que prefere não ser identificada, contou que era mantida com os pés e mãos amarrados e era agredida constantemente. Ela aponta o namorado, que tem 25 anos, como suspeito. O caso está sob investigação da Polícia Civil.

A vítima foi resgatada pelo pai na terça-feira (19). O homem contou que desconfiou após tentar falar com a filha algumas vezes e não conseguir. Ele diz que era o namorado da garota que atendia o celular sempre que ligava, e inventava desculpas para ele não falar com a jovem.

O casal estava junto há oito meses e morava em uma casa que pertence ao pai da vítima, no bairro Phoc II. Os avós da jovem moram em uma residência em cima do imóvel, mas não desconfiaram da situação. O caso só foi descoberto depois que o pai da menina resolveu ir ao local.

O homem conta que, ao chegar no imóvel, começou a chamar pela filha, que pediu socorro. O suspeito não estava na casa no momento do resgate. O homem entrou na residência e achou a filha amarrada, no quarto, com marcas de agressões no corpo.

Nesta quarta-feira (20), a família registrou o caso na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam). O namorado da vítima é procurado pela polícia.

Segundo a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Camaçari, em 2018 foram registradas 1.354 mil queixas de violência contra a mulher. Uma média de três denúncias por dia.

Do total, apenas 1.127 mil resultaram em inquéritos. Conforme a Delegacia, o número de investigações abertas é menor que o de queixas porque muitas vítimas não comparecem às audiências para dar continuidade ao processo de investigação.

Neste ano, foram 127 queixas em janeiro, 124 em fevereiro e 101 até o dia 19 de março – totalizando 352 queixas.
G1/BA

NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!