Notícia na Tela

Roberto Alvim diz que ideias para seu discurso foram levadas por assessores

Por Notícia na Tela
17 de janeiro de 2020 22:29 Comentários
“Se eu soubesse da origem da frase, jamais a teria dito”, afirmou Roberto Alvim, que foi exonerado do cargo de secretário da Cultura nesta sexta-feira (17).

O anúncio da demissão foi feito nesta manhã após a repercussão negativa de um vídeo de pronunciamento de Alvim que continha semelhanças com um discurso do ministro da Propaganda de Hitler, Joseph Goebbels.

Em suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro comunicou o desligamento de Roberto Alvim da pasta. “Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável a sua permanência”, afirmou.

Bolsonaro também reiterou que repudia ideologias totalitárias e genocidas, como o nazismo e o comunismo, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas. “Manifestamos também nosso total e irrestrito apoio à comunidade judaica, da qual somos amigos e compartilhamos muitos valores em comum”, declarou.

De acordo com Alvim, seu discurso foi escrito a partir de várias ideias ligadas à arte nacionalista, foram levadas por assessores.

“Se eu soubesse da origem da frase, jamais a teria dito. Tenho profundo repúdio a qualquer regime totalitário, e declaro minha absoluta repugnância ao regime nazista”, disse.

Ele também pediu desculpas à comunidade judaica e afirmou que seu posicionamento cristão jamais teria qualquer relação com assassinos.

“Do fundo do coração: perdão pelo meu erro involuntário. Mas, tendo em vista o imenso mal-estar causado por esse lamentável episódio, coloquei imediatamente meu cargo a disposição do Presidente Jair Bolsonaro, com o objetivo de protegê-lo. Dei minha vida por esse projeto de governo, e prossigo leal ao Presidente, e disposto a ajudá-lo no futuro na dignificação da Arte e da Cultura brasileiras”, comunicou.
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br