Notícia na Tela

Futebol e isolamento: as alterações nos treinos de Bahia e Vitória

Por Notícia na Tela
19 de maio de 2020 16:29 Comentários
Crédito: Lorena Vaz
O coronavírus tem abalado o mundo com a sua capacidade de destruição e estagnação da normalidade, inclusive no futebol. Inicialmente jogos sem torcidas, depois cancelados, campeonatos nacionais e internacionais brecados sem saber quando irão voltar. Na Bahia, o tricolor, por exemplo, parou suas atividades no dia de 17 de março, conforme solicitado no  Decreto de isolamento social.  Daniel Feliu, preparador físico do time de base, em conversa com o Portal em Pauta, falou sobre como foi afetado com a pandemia:

“No início era tudo incerteza. Não sabíamos quando as atividades iriam retornar, então começamos a montar estratégias para todas as categorias. As programações semanais  são enviadas para cada equipe no começo da semana, incluindo atividades pedagógicas, sociais, físicas, técnicas e táticas. Todas são distribuídas de forma consciente para não sobrecarregar os atletas”, informou Daniel Feliu.

As atividades são desenvolvidas de segunda a sexta e contam com diversas programações, desde atividade social, técnicas e a preparação física ao vivo. Tudo isso é controlado por um sistema de gráficos, além de questionários que são enviados para os atletas responderem perguntas como: quanto tempo o atleta conseguiu dormir? Se estiver apresentando cansaço, dores musculares, intensidade dos treinos, entre outros questionamentos que são respondidos e ajudam na resolução desta supervisão.
“Não é a mesma coisa de treinar da forma física no CT (Centro de Treinamento). É uma forma de manutenção e tentativa de explorar outros temas que a gente não consegue no dia a dia, como conhecimento declarativo, entendimento do jogo, forma visual. Assim, tentamos avançar nesses pontos e fazer manutenção dos outros, mas está dando certo e sendo um bom trabalho. Todas as categorias estão fazendo de uma forma parecida, cada uma com sua característica particular”, afirmou Daniel.

Os jogadores da categoria sub-15  estão treinando com o que possuem em mãos. Estes adaptaram-se aos treinos com orientação nutricional, de modo efetivo, mesmo sendo uma nova forma de treinamento.  Os atletas da equipe profissional do clube que solicitaram os kits para facilitar o treinamento em casa, já receberam. Exames no time poderão ocorrer para verificar se há algum caso da doença caso a equipe principal resolva voltar a treinar presencialmente. A primeira medida que irão tomar é realizar exame para teste do Covid-19, mas não sabem quando irão voltar aos treinos, e dependendo do resultado caso alguém no clube esteja contaminado, os treinos voltariam de forma parcial.

Rotina do Leão 

No Vitória, a rotina de treinos segue de forma semelhante. De volta ao batente após o retorno das férias, os atletas também receberam um kit com materiais de treinamento. Seguem agora um cronograma de preparação física  e são monitorados “de perto” pela comissão técnica. Como uma espécie de sala online, através de uma plataforma do Google, elenco e comissão se reúnem. De segunda a sábado os atletas têm atividades normalmente, sendo quatro dias de atividade física e preventiva, e dois dias com trabalhos dirigidos por Geninho e os auxiliares Flávio Tanajura e Bruno Pivetti. A ideia inicial é aproximar o máximo possível dos trabalhos diários no Barradão, desde o horário de treinamento, às 9h, até a divisão dos trabalhos entre fisioterapeutas, preparadores físicos e a equipe técnica.
Crédito: Divulgação/EC Vitória
De acordo com o preparador Rodrigo Santana, um dos propósitos é manter a rotina vivida antes da pausa forçada e tentar trazer aos atletas o ambiente de mais proximidade entre todos. “O objetivo principal é colocar todo mundo no mesmo ambiente novamente. Colocamos o treino perto do horário do treinamento diário e batemos um papo informal antes das atividades”, contou.

Enquanto segue a preparação física, o elenco permanece no aguardo da definição do calendário da CBF e os protocolos das autoridades de saúde para o retorno da bola rolando. Até lá, os atletas seguem o “home office physical”, batendo ponto virtual e aguardando que a pandemia seja contida para voltar a correr dentro das quatro linhas. “Quando a CBF definir o retorno do calendário e tivermos a liberação dos treinos táticos e técnicos, vamos ter o máximo possível de treinos com bola para cobrir este tempo e voltarmos à rotina normal”, finalizou Santana.
Em Pauta
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br