Notícia na Tela

Reinventando formas de tratamento psicológico

Por Notícia na Tela
28 de maio de 2020 18:47 Comentários
O momento atual que a população está vivendo tem trazido muitas consequências na vida das pessoas como; stress, desmotivação, fragilidade no corpo, problemas no laço familiar, afetivos e até mesmo o econômico.

Para algumas empresas está sendo mais tranquilo passar por esse período, já que elas estão acostumadas a trabalhar com serviços online, mas outros setores tiveram que se reinventar para manter a saúde, o bem estar psicológico e a qualidade de vida dos seus pacientes nesse momento tão importante; o da pandemia.

A equipe do portal em Pauta convidou a psicóloga Taiana Campello para falar sobre a atuação da psicóloga clínica nesse momento de pandemia do novo coronavírus. Taiana que é graduada pela Universidade Federal da Bahia (2009), Especialista em Psicomotricidade pelo Centro Lydya Coriat em Convênio com a UNIFACS, possui curso de aprofundamento em Intervenção precoce pela Faculdade Bahiana de Medicina, atua com psicóloga clínica há oito anos e como psicóloga da rede SUS, com experiência em CRAS, Policlínica e CAPS. Atua há sete anos como técnica em saúde mental do CAPSi do município de Lauro de Freitas.

Uma das principais curiosidades é saber como as terapias estão sendo realizadas, sendo que são extremamente importantes para o acompanhamento dos pacientes e principalmente nesse momento que estamos em isolamento social.

“Seguindo as normas do CRP (conselho de Psicologia), bem como as orientações do Ministério da Saúde, os atendimentos de psicologia estão sendo realizados por videochamadas, por aplicativo de whatsApp ou por telefone, chamada direta ao paciente. Mantive dias e horários que eu já atendia no consultório e realizo os atendimentos aos pacientes que desejaram manter o acompanhamento mesmo à distância”, declarou Taiana.

A psicóloga contou para nossa equipe sobre alguns pacientes suspenderem os acompanhamentos por não se sentirem confortáveis na modalidade do atendimento por vídeo chamada, entretanto só que mantiveram os acompanhamentos estão sendo cobertos.

Processo de atendimento virtual

“Para muitos pacientes, inicialmente há um desconforto, mas logo se adaptam. Os atendimentos seguem as mesmas lógicas dos atendimentos presenciais tais como, tempo, valor cobrado e qualidade de escuta e intervenção, explicou a psicóloga.

Como o momento é novo para a grande maioria, principalmente pela questão da adaptação Taiana explica como os pacientes tem reagido, sendo que são adultos e crianças. Segundo a profissional “Os pacientes adultos relatam estar bem adaptados e sem questões relativas ao modelo de atendimento. Nos atendimentos de crianças percebo que elas levam mais tempo para se adaptar, mas logo estão em atendimento conforme o esperado.”

E em casos mais graves como crises ou ansiedades por exemplo, é avaliado a necessidade de aumentar a terapia ou caso somente a terapia não consiga dar o suporte, o paciente é encaminhado para atendimento ao psiquiatra.

A presença dos pais é fundamental e em momentos como esse onde o atendimento está sendo virtual, a atenção é maior ainda “as crianças que estão em acompanhamento têm total suporte de seus pais e cuidadores”, finalizou Taiana.
PORTAL EM PAUTA
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br