Notícia na Tela

São João 2020 jamais será esquecido, principalmente pelos nordestinos

Por Notícia na Tela
23 de junho de 2020 23:37 Comentários
Ilustrativa
Quando em sua história de vida passastes o São João sem ter o prestígio de, ao menos, queimar a sua fogueira, assar o milho na brasa, tomar o mais tradicional licor de jenipapo ouvindo os estampidos dos fogos e os gritos de alegrias das criançada soltando seus traques e chuvinhas?

Em 2020 a realidade não condiz com a maior festa do nordeste brasileiro. Famílias, comércio, trânsito, músicos, locutores, policiais sentem falta das grandes multidões provocadas por foliões que trabalham o ano inteiro se preparando para curtir um bom festejos juninos, que naturalmente começam, em muitos casos, antes da metade do mês de junho com as homenagens a Santo Antônio, o santo casamenteiro.  

Quantas mães deixaram de receber seus filhos que a anos moram na grande São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Santa Catarina e outras cidades, e são obrigados a conviver com a dor de saber que alguns dos seus familiares estão se recuperando do “tal” COVID-19. Não há explicações que sejam suficiente para consolar o vazio neste São João.

Em anos anteriores as brigas verbais, bate-papos e mensagens eram pra questionar as atrações da noite e onde tocaria aquela atração sensação da mídia. Este ano é apenas para saber quantos casos têm e se o comércio vai abrir no dia 24 de junho.

Na noite de 23 de junho de 2020 o som que escutamos são as sirenes das viaturas, ambulâncias fazendo patrulhamento para por fim em qualquer aglomeração, como medida para evitar que a palavra “POSITIVO”  seja repetida nos dados do boletim epidemiológico.

Aqui não podemos deixar de mencionar duas coisas importantes. Primeiro: para os profissionais da saúde que são acostumados a dar plantão neste período, poderia dizer que está sendo apenas mais um ano igual, mas não é bem assim. Eles sabem que nesta pandemia nada é comparável a outras épocas e fazem questão que o cidadão fique em casa para não necessitar dos plantonistas.
Segundo: nenhuma estrutura montada será capaz de suprir a necessidade daqueles estão na linha de risco. E para que o serviço possa atender com mais brevidade é preciso que você assintomático evite ocupar os setores, ficando em casa para não se contaminar. 

Pode ser comovente não festejar o São João, mas é incomparável não presenciar o falecimento de seu ente querido.

Notícia na Tela
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br