ESTAMOS


TEMPORARIAMENTE
Em MANUTENÇÃO!

Enquanto não voltaremos ao normal você pode tá acessando nossas notícias e informações:

Notícia na Tela

MPF apura se presidente do Coren cumpriu requisitos para tomar vacina contra Covid-19

Por Notícia na Tela
28 de junho de 2021 22:14 Comentários

Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias
O presidente do Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA), Jimi Hendrex Medeiros de Sousa, foi alvo de uma denúncia de vacinação ilegal contra a Covid-19 e o caso está sendo apurado pelo Ministério Público Federal (MPF). Um documento que reunia supostas provas sobre a prática de "fura fila" também foi enviado à redação do Bahia Notícias.

A denúncia sugere que Jimi Hendrex teria aproveitado que a sede do Coren foi um posto de imunização contra a Covid-19 para se vacinar, em março. O argumento é de que apesar de enfermeiro de formação, Jimi não estaria atuando em unidades de saúde, pois atualmente ele se dedica à vida acadêmica - é professor e coordenador do curso de Enfermagem de uma faculdade em Salvador.

Ao Bahia Notícias, Jimi Hendrex nega que tenha sido vacinado indevidamente e atribui e classifica as alegações como "denuncismo político". Ele explica que além de presidente e conselheiro do Coren, integra a equipe de fiscais da entidade, categoria apta a vacinação, uma vez que realiza vistorias em unidades de saúde da capital e do interior. A entidade contabiliza, de acordo com o presidente, em torno de 28 e 30 fiscais.

Ele destacou que "a maior função finalística do Coren Bahia é exatamente a fiscalização". "Os fiscais vão às unidades de Saúde fazer verificação de questões relacionadas a enfermagem e estão em contato direto com os serviços de saúde", argumentou.

Jimi também afirmou que toda documentação exigida pela Secretaria Municipal da Saúde de Salvador para a vacinação foi apresentada por ele: declaração de imposto de renda, inscrição ativa no conselho e nome cadastrado no sistema da pasta.

A Secretaria Municipal da Saúde de Salvador (SMS) informou que as exigências para a vacinação de enfermeiros autônomos eram: ter nome cadastrado no site da Secretaria Municipal da Saúde e no ato da vacina a obrigatória apresentação de documento de identificação pessoal, carteira do conselho de classe e cópia impressa do último Imposto de Renda ou comprovante atualizado de pagamento do ISS, contrato de pessoa jurídica ativo ou última nota fiscal.

Ainda conforme a SMS, também foi autorizada a imunização dos fiscais, e os nomes dos profissionais foram habilitados de acordo com a lista repassada à pasta pelo próprio Coren, que assumiu a responsabilidade de cadastrar os enfermeiros enquadrados nos requisitos exigidos para vacinação.

Essa foi a conduta adotada pela Secretaria da Saúde em relação a todas as categorias profissionais já incluídas na vacinação (dentistas, fisioterapeutas, farmacêuticos, e demais profissionais da saúde contemplados).
BN
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br