ESTAMOS


TEMPORARIAMENTE
Em MANUTENÇÃO!

Enquanto não voltaremos ao normal você pode tá acessando nossas notícias e informações:

Notícia na Tela

Banco do Brasil em Wenceslau Guimarães é rebaixada para posto de serviço

Por Notícia na Tela
3 de agosto de 2021 09:12 Comentários
Um nosso amigo nos enviou um vídeo (veja abaixo), em que um cidadão wenceslauense, indignado com razão, critica principalmente o prefeito Kaká, que merece críticas pelo péssimo governo que vem realizando após a reeleição e a Câmara de Vereadores da cidade, que é considerada um “puxadinho” da prefeitura.

Acontece que nem o prefeito Kaká e nem a Câmara de Vereadores, tem culpa ou podem fazer alguma coisa para restabelecer o não rebaixamento de agência para Posto de Serviço.

Não estamos aqui defendendo o prefeito Kaká e nem muitos servidores do prefeito que são os vereadores, servidores porque só fazem o que o prefeito quer. 
   
A ordem vem de cima. Idéia de Paulo Guedes e que o presidente Bolsonaro acatou e autorizou que a idéia fosse colocada em execução.

Então se existem culpados, infelizmente desta vez não é o prefeito Kaká e nem a gloriosa Câmara de Vereadores. O buraco é mais embaixo, ou melhor, mais em cima.

Não temos procuração para defender o prefeito e nem os empregados do prefeito (os vereadores), e não queremos, mas a verdade deve prevalecer.

A ordem é de cima, não tem deputado, governador, prefeito e nem vereador, que possa resolver o problema. São 361 municípios brasileiros. 361… não é apenas Wenceslau. Não adianta chorar… quem mandou votar no HOME e vai votar de novo… leiam a nota publicada pelo Banco do Brasil abaixo e tirem suas conclusões.

“A reestruturação do Banco do Brasil, anunciada pela direção da empresa, prevê o FECHAMENTO DE AGÊNCIAS EM PEQUENOS MUNICÍPIOS DO INTERIOR DO PAÍS, que terão atendimento presencial reduzido ou encerrado, incluindo localidades que contam com uma INCIPIENTE COBERTURA BANCÁRIA. Pelo que foi divulgado, SERÃO ENCERRADAS 361 UNIDADES, SENDO 112 AGÊNCIAS. OUTRAS 243 AGÊNCIAS SERÃO REBAIXADAS À CATEGORIA DE POSTOS DE ATENDIMENTO. Para representantes dos empregados do Banco do Brasil, a empresa não está sendo transparente e os funcionários não estão sendo devidamente informados da mudança. “O banco não está cumprindo a lei de transparência. Eles dizem para os funcionários buscarem informações no sistema interno, mas essa resposta não acontece”, critica Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará. “O Banco avaliou suas unidades de negócios em relação ao desempenho financeiro de cada ponto, o potencial de negócios, o volume de utilização do ponto pelos clientes, a proximidade com outros pontos do BB e as características dos imóveis. O resultado do estudo levou ao encerramento de pontos, mudanças de tipologia e relocalizações de agências”, diz, em nota, a assessoria de comunicação do banco. O texto informa que as mudanças envolvem adaptações na rede de atendimento em 361 municípios. “O BB manterá sua presença em todos eles, seja com outras unidades próprias já existentes, em 221 municípios, seja com correspondentes bancários ‘Mais BB’, nos demais. O objetivo foi trazer mais eficiência à rede de atendimento do Banco, propiciando recursos para abertura das unidades de atendimento especializado e buscando melhorar a experiência do cliente”, afirmou a assessoria. A nova reestruturação, agora sob o governo Bolsonaro, deve reduzir ainda mais a cobertura bancária nas regiões que mais precisam, como Norte e Nordeste. Os bancos públicos, como BB e Caixa Econômica Federal, cumprem uma função social, por meio do fomento do desenvolvimento regional, por exemplo, que não se verifica nos bancos privados – cuja atuação se dá exclusivamente em áreas onde se pode lucrar. Isso explica, por exemplo, a baixa presença de bancos privados nas regiões mais pobres e menos desenvolvidas do país. Em meio à pandemia do novo coronavírus e com o país amargando mais de 14 milhões de desempregados, o BB deve contribuir para a piora nessas estatísticas com seu plano de reestruturação, que prevê o desligamento de cerca de 5 mil funcionários, por meio de programas de demissão incentivada.
Portanto nossos amigos wenceslauenses, não adiante sequer chorar nos pés da santa na entrada da cidade. É fato consumado.  
Blog do Zebrão
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br