A professora Daiana Francisca de Almeida Santos, de 37 anos, viralizou em redes sociais após colocar uma faixa no carro com a frase: “Enfim divorciada”. O objetivo era comemorar a separação do ex-marido, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Sete anos após sair de casa, a mulher conseguiu a certidão na quinta-feira (1º), depois de um ano tentando registrar em cartório.

“Me libertei. Fiz essa faixa para comemorar depois de tanto tempo, depois de ter passado por tanta coisa em um relacionamento abusivo”, disse.

Daiana conta que se casou em 2002, quando tinha 18 anos e estava grávida do primeiro filho. Ela e o marido moraram juntos por 12 anos. Durante esse tempo, chegaram a terminar o relacionamento por alguns meses, mas acabavam reatando.

A professora conta que sofreu com traição, ameaças e até agressões físicas, mas não chegou a fazer registro na polícia. Em 2014, ela decidiu dar um basta na situação e saiu de casa. Porém, não tinha oficializado o divórcio no cartório.

Divórcios extrajudiciais sobem 26,9% de janeiro a maio de 2021 e disparam na pandemia
“Não sabia o que poderia significar o divórcio para mim. Meu ex-marido não fazia questão também de se divorciar, acho que para manter a sensação de domínio sobre mim”, disse a professora.

Há um ano e seis meses, ela decidiu que precisava da certidão para se sentir, de vez, livre do relacionamento.

“Quando você não assina o divórcio, você ainda acha que está presa a alguém”, contou.
O processo veio se arrastando por dificuldades em conseguir pagar um advogado. Porém, agora, o desejo é virar a página e criar uma nova etapa da sua história.

Repercussão
Daiana disse que, ao imprimir a faixa e colocar no carro, o objetivo era comemorar essa mudança na vida. Porém, o caso ganhou muita repercussão na cidade.
Muitas pessoas tiraram foto do carro decorado e começaram a postar em grupos de mensagem e redes sociais.

“Algumas delas eram com críticas a mim, pela minha atitude. Então, eu mesma resolvi postar as fotos e contar minha história para falar do que sofri e mostrar porque tinha feito aquilo”, concluiu.
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br
Até o próximo dia 6 de maio, o eleitor precisa estar com a situação regular na Justiça Eleitoral (JE) para poder votar nas eleições municipais de 2020. De acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), existem 799.076 eleitores baianos em situação irregular, com seus títulos cancelados.

Mais de 800 mil eleitores baianos ainda não fizeram o recadastramento biométrico, que é obrigatório. A falta do recadastramento causa o cancelamento dos títulos e também fica impedido de votar este ano.

Quem ficou três vezes consecutivos sem votar nas eleições ou ficou sem justificar a ausência às urnas, também fica irregular com a Justiça Eleitoral, com o título cancelado. Cada turno de um pleito é considerado uma eleição diferente

O eleitor deve evitar o cancelamento do título e normalizar a situação no cartório ou posto eleitoral. O cidadão pode consultar a sua situação no Portal do TRE-BA na internet.

Do Portal Cleriston Silva PCS
NOTÍCIA NA TELA www.noticianatela.com.br
CONFIRA!


O divórcio foi traumático e, sem marido, Amanda Brignall, na crise dos 30 e poucos anos, resolveu radicalizar:  onze anos atrás, ela começou a tatuar o corpo freneticamente para pôr mais "glamour" à vida. As tatuagens se tornaram um vício e hoje a britânica de 49 anos tem 80% do corpo desenhado - incluindo o rosto! A cada semana, um desenho novo na pele!

"Quis acrescentar um pouco de glamour à minha vida", afirmou Amanda, e acordo com a "Barcroft Media".

Há de tudo no corpo de Amanda: retrato de Marilyn Monroe, Bettie Page, outras mulheres sexy, rosas, muitas estrelas, mosaicos e frases - algumas delas para quem critica as suas tatuagens.

"O único lugar que não tatuo é o bumbum. Porque não o vejo", comentou ela.
Amanda ao se casar

'Fale com a mão'
O vício em tatuagens, entretanto, acabou afastando os homens. Amanda diz que "não sai com ninguém há sete anos". Mas não há também arrependimento.

"Eu amo as minhas tatuagens, mas os homens não sentem o mesmo. Minha aparência os afasta", disse a britânica de Beverley (Inglaterra), que tem dois filhos - ambos tatuados.

Amanda, que é apelidada de "Aberração de Beverley", disse que não mudaria nada para viver um novo amor. Para ajudar os tatuados a encontrar um parceiro, ela criou um site de namoro para eles.
Fotos: Barcroft Media/Other Images
ANUNCIE AQUI! ANUNCIE AQUI! ANUNCIE AQUI!