CSS RAPIDOS

>
ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!

segunda-feira, 16 de outubro de 2023

Negociações falham em levar ajuda humanitária a Gaza Israel ordenou retirada da população da fronteira com Líbano

  • Objetivo agora é um corredor humanitário, disse o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira

    A reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para debater a situação humanitária na Faixa de Gaza acabou inconclusiva.

    Segundo fontes do Itamaraty, a Rússia chegou a fazer uma proposta de resolução, mas ela não obteve apoio dos demais países.

    “Brasil vai continuar trabalhando por uma posição única com abertura de avenidas possíveis de negociação. O objetivo principal é o seguinte: estabelecimento de corredores humanitários para acesso a Gaza”, disse o ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira, que também preside o Conselho de Segurança da ONU.

    Egito
    O assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Celso Amorim, disse à CNN nesta sexta-feira (13) que há expectativa de retirada dos brasileiros que estão na Faixa de Gaza ao longo deste sábado (14).

    “A expectativa é essa. O que ouvi é que haverá um comboio e que os próprios israelenses estão sugerindo e organizando. Um comboio com outros estrangeiros também, e que deve sair amanhã de manhã e, aí, à tarde, estariam no sul de Gaza”, afirmou.

    Amorim disse que a partir daí será preciso verificar as condições da passagem de Gaza para o Egito.

    “Será preciso ver a possibilidade de passar para o Egito porque a passagem foi muito danificada, mas se houver possibilidade [de cruzar a fronteira para o Egito] pode ser que amanhã à tarde mesmo ocorra a transferência e aí o comboio segue ao aeroporto mais próximo, que não é o do Cairo”, completou.

    Questionado se houve acordo e diálogo com o Egito para que brasileiros deixem a Faixa de Gaza pela fronteira com o país amanhã, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, foi na mesma linha de Amorim: “Nossa expectativa é essa”.

    Brasileiros abrigados em escola
    Mais cedo, a CNN informou que 19 brasileiros que estão abrigados em um escola no norte de Gaza vão passar a noite no local. Coordenadores da missão que levará o grupo para a região sul avaliaram que é mais seguro fazer o trajeto durante o dia.

    O ônibus fretado pelo governo brasileiro para fazer o deslocamento está a postos, no entanto, sofreu atraso no trajeto até a escola porque precisou fazer um caminho alternativo, visto que a via principal de Gaza foi bombardeada.

    Por já ser noite na cidade, a avaliação é que seria mais seguro aguardar o amanhecer antes de seguir rumo a cidade de Khan Younes.

    O número de brasileiros abrigados na escola aumentou para 19 após Israel dar 24 horas para que civis deixem o norte de Gaza. São 11 crianças, cinco mulheres e três homens. Apenas 10, no entanto, fazem parte dos que desejam ser repatriados ao Brasil. Os outros nove só buscam refúgio e já informaram que preferem seguir em Gaza.

    A Força Aérea Brasileira (FAB) enviou nesta quinta-feira (13) um voo extra para trazer os brasileiros que estão em Gaza. O VC-2 — aeronave da Presidência da República — já está em Roma e aguarda orientações. A melhor opção levantada até aqui é retirar o grupo pela passagem de Rafah, região do sul de Gaza que faz fronteira com o Egito.

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou pessoalmente nas negociações pelo resgate dos brasileiros na zona mais crítica do conflito. Ele ligou para o presidente de Israel, Isaac Herzog. Lula pediu a abertura de um corredor humanitário entre a Faixa de Gaza e o Egito.
    *Com informações da CNN